Arauco: Futura fábrica de celulose em Inocência deve gerar 12 mil empregos no pico da obra - Bolsão em Destaque de Três Lagoas
EmpregoMato Grosso do Sul

Arauco: Futura fábrica de celulose em Inocência deve gerar 12 mil empregos no pico da obra

Em visita estratégica ao Edifício Casa da Indústria, em Campo Grande, nesta última terça-feira (25/10), a equipe da empresa Chilena Arauco foi recebida pelo chefe de gabinete da presidência da Fiems, Robson Del Casale, para mais uma reunião de planejamento da implantação da fábrica de celulose no município de Inocência. O investimento é na ordem de R$15 bilhões e a obra tem previsão para ser iniciada em 2025.

Na avaliação de Robson Del Casale, essa aproximação é fundamental, já que a Federação tem expertise para auxiliar a empresa nesse processo de implantação. “Estamos aqui como interlocutores para colaborar com a chegada desse empreendimento com cursos de qualificação e consultorias, que consequentemente irão gerar novas possibilidades de investimentos para o Estado. Nós esperamos que essa parceria gere muitos frutos até a implantação da fábrica”, afirmou.

O grupo chileno Arauco anunciou a instalação da fábrica em junho, o empreendimento terá capacidade para processar 2,5 milhões de toneladas de celulose por ano. A obra deve contar com 12 mil trabalhadores no pico da construção, com término previsto para o primeiro trimestre de 2028. Quando entrar em operação, a fábrica da Arauco deve gerar 250 empregos diretos e 300 indiretos apenas na planta industrial, enquanto que no ramo florestal devem ser gerados outros 1,8 mil empregos. Por isso, durante a visita, equipes técnicas do Senai e Sesi também apresentaram as possibilidades de atendimento do Sistema Indústria em relação à qualificação profissional.

Segundo o diretor de novos negócios da Arauco, Mário Neto, o planejamento para a implantação da nova fábrica será fundamentado em um projeto estruturado e sustentável. “Um dos pontos principais do nosso planejamento é o ESG (Governança ambiental, social e corporativa), ter um projeto sustentável estruturado em parcerias sólidas para Mato Grosso do Sul”, destacou.

Presente na reunião, o secretário de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar, Jaime Verruck, reforçou que o Estado já se prepara para os investimentos que serão necessários com a vinda da nova fábrica e os impactos que o empreendimento irá gerar para o município.

“Estamos em mais uma fase de reuniões. Esse projeto foi anunciado há quatro meses e vai consolidar Mato Grosso do Sul como vale da celulose. Hoje foi apresentado todo planejamento do plano diretor para entendermos qual serão os impactos para o município, os impactos para que o poder público possa fazer os investimentos, como por exemplo melhorias na rodovia MS-377, com implantação de terceira pista para atender os caminhões e, o mais importante, iniciar o processo de preparação das pessoas para atender as demandas das obras. É o Mato Grosso do Sul caminhando para consolidar o seu posicionamento mundial na área de celulose”, salientou.

Foto Fiems

Fonte Fiems

Botão Voltar ao topo