Equipe da SEMEA e PMA resgatam Tamanduá Bandeira que estava severamente machucado após cair em uma armadilha de cabo de aço na região da Cascalheira. - Bolsão em Destaque de Três Lagoas
Três Lagoas

Equipe da SEMEA e PMA resgatam Tamanduá Bandeira que estava severamente machucado após cair em uma armadilha de cabo de aço na região da Cascalheira.

A Equipe de Fiscalização Ambiental da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Agronegócio (SEMEA), juntamente da Polícia Militar Ambiental (PMA), realizou no sábado (14), o resgate de uma Tamanduá Bandeira que estava severamente machucado após cair em uma armadilha de cabo de aço na região da Cascalheira.

A equipe composta pelos fiscais Mayara Francisca da Silva, Gustavo Salustiano e o biólogo André Villar, já estava se dirigindo à Cascalheira no intuito de acompanhar e orientar quanto à coleta e destinação de resíduos à um grupo que estava promovendo uma dinâmica no local.

De acordo com Mayara, ao adentrar a área, a equipe visualizou dois carros parados e, ao avistar o veículo da SMEA, os munícipes solicitaram ajuda. “Um munícipe, identificado como Rodrigo Cameschi informou que estava passando quando viu o Tamanduá aparentemente machucado, se aproximou constatou um corte muito profundo e com um cabo de aço preso em sua cintura, o que lhe permitiu segurar o animal, momento em que a equipe da fiscalização chegou para prestar ajuda.”

De imediato, os servidores entraram em contato com a PMA, por meio do Comandante Rocha, que acionou o Sargento Alessandro. Enquanto aguardavam a chegada da polícia, os servidores asseguraram que o Tamanduá ficasse o menos estressado possível, afastando pessoas e qualquer coisa que o assustasse e colaborasse para que machucasse ainda mais.

Logo depois, a equipe da PMA compareceu ao local já munido de todo o equipamento necessário para a captura e o levou para o quartel, onde com equipamentos a disposição, conseguiram imobilizá-lo corretamente e remover a armadilha com ajuda de um alicate.

No mesmo dia, o veterinário da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), Hugo Nogueira Faria, compareceu à PMA, realizou uma consulta mais minuciosa no animal, o medicou e disponibilizando um spray para ser aplicado duas vezes ao dia na região afetada pela armadilha. O espécime vai permanecer no local sob observação e cuidados, mas segundo Nogueira a condição dele é grave, inclusive necessitando de alimentação especial.

Na tarde desta segunda-feira (16), o veterinário voltou ao quartel da PMA para verificar as condições dele. “O corte foi muito profundo e há sim, risco do animal morrer, porém estamos empenhados em dar o melhor atendimento possível. Ele se encontra ainda muito instável e segue recebendo toda medicação necessária. Farei o acompanhamento diário do quadro dele.”

Infelizmente, conforme relato das equipes que atenderam a ocorrência, não foi possível identificar quem instalou a armadilha, muito menos o local onde ela foi colocada, já que o animal estava arrastando o cabo de aço quando foi encontrado.

Botão Voltar ao topo