Lei em MS prevê multa e medidas socioeducativas para quem usar artefatos cortantes, pais ou responsáveis respondem como coautores - Bolsão em Destaque de Três Lagoas
Justiça

Lei em MS prevê multa e medidas socioeducativas para quem usar artefatos cortantes, pais ou responsáveis respondem como coautores

No último sábado (27), Cátia Pavaneli Cardoso, de 34 anos, perdeu a vida em um acidente trágico em Três Lagoas. Ela estava andando de moto com seu filho na garupa quando foi atingida por uma linha com cerol. A linha cortante atingiu o pescoço de Cátia, fazendo com que ela perdesse o controle da moto e caísse.

A utilização de linhas com cerol é extremamente perigosa e pode causar graves acidentes, como o que vitimou Cátia. Por isso, é importante que a população esteja ciente dos riscos que as autoridades tomem medidas para proibir a venda e o uso desses materiais.

No estado de Mato Grosso do Sul, a utilização de cerol ou qualquer outro tipo de material cortante nas linhas de pipas ou similares é proibida por lei. A Lei 3.436, de 19 de novembro de 2007, prevê multa e medidas socioeducativas para quem usar os artefatos cortantes. Pais ou responsáveis respondem como coautores do ato ilícito praticado por seus filhos.

É fundamental que todos os cidadãos respeitem essa lei e evitem o uso de linhas com cerol. Além disso, é importante que as autoridades promovam campanhas de conscientização sobre os riscos desses materiais, especialmente durante os meses de férias escolares.

Por Yuri Spazzapan

Botão Voltar ao topo