Mulher é encontrada morta com rosto retalhado e cabelo cortado pelo ex-marido em Mato Grosso do Sul - Bolsão em Destaque de Três Lagoas
Polícia

Mulher é encontrada morta com rosto retalhado e cabelo cortado pelo ex-marido em Mato Grosso do Sul

Grazielly Karine Soares Alves de Lima, de 28 anos, foi encontrada morta na madrugada desta quarta-feira (22), em sua casa na Rua Edu Rocha, no bairro Popular Nova em Corumbá, com várias perfurações de facadas e com os cabelos picotados.

Crédito: Reprodução/Redes Sociais

O autor seria o ex-marido que é conhecido como ‘Aquidauana/Xitu’ segundo o portal Midiamax, e faria serviços de mecânica. O feminicídio aconteceu por volta das 2 horas da madrugada, quando uma testemunha teria recebido uma ligação doe x-marido de Grazielly dizendo que havia feito uma besteira e assassinado a esposa. 

A testemunha foi até a casa para ver o que realmente tinha ocorrido quando viu marcas de sangue no chão e acionou a polícia. Quando os policiais chegaram encontraram Grazielly morta sentada em um sofá, com vários ferimentos de faca, no rosto, braços, peito, cabeça e perna. Ela teve os cabelos picotados e espalhados pela casa pelo autor.

O ex-marido de Grazilelly acabou fugindo e seguida e testemunhas dizem que viram ele em uma motocicleta Harley Davidson. O casa estava separado há três meses e Grazielly, inclusive, havia registrado um boletim de violência doméstica contra ele em março deste ano. 

Uma equipe do Corpo de Bombeiros chegou ser acionada, mas a vítima não apresentava sinais vitais, o caso segue em investigação.

A Policia

A Polícia de Corumbá realiza buscas para prender Edmilson Veríssimo dos Reis, 34 anos, conhecido pelos apelidos de “Aquidauana e Xitu”.

Segundo o Diário Corumbaense, Edmilson fugiu em uma motocicleta, tipo “Harley Davidson” . Ele tem passagens por violência doméstica. 

Um dos crimes aconteceu em 2012, quando o suspeito golpeou a companheira na época, várias vezes com o cabo de uma faca. 

O último boletim de ocorrência contra Edmilson, foi registrado no dia de março deste ano, pela própria Grazielly. 

Um irmão dela e outros familiares, relataram que o suspeito é agressivo,  ciumento eque o casal brigava constantemente. 

Eles estavam separados há três meses.

Quem souber qualquer informação que possa levar ao paradeiro dele, pode ligar para a PM (190) ou para a Polícia Civil (3234-7100).

Botão Voltar ao topo