“Outubro Rosa não é apenas para exames de câncer de mama, mas sobre a adoção de bons hábitos de vida”, diz médico da SMS de Três Lagoas - Bolsão em Destaque de Três Lagoas
Três Lagoas

“Outubro Rosa não é apenas para exames de câncer de mama, mas sobre a adoção de bons hábitos de vida”, diz médico da SMS de Três Lagoas

Outubro é mais um mês lembrado como sendo das mulheres, já que é um período dedicado ao combate e prevenção ao câncer de mama. Afinal, esse tipo de câncer é o mais prevalente no público feminino no mundo, com aproximadamente 2,3 milhões de casos novos estimados em 2020, o que representa 24,5% dos casos novos por câncer em mulheres.

Somente nesse ano – entre janeiro e outubro -, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), fez 5.821 Coletas de Exames Citopatologico (preventivo) e realizou, no mesmo período, 1.322 mamografias, o que mostra o trabalho árduo da pasta em algo que é tão importante quanto o próprio tratamento, a prevenção e hábitos saudáveis de vida.

O Médico de Família e Comunidade, Vinícius Neves, que compõe a equipe da SMS, ressalta que “mais importante do que a realização de exames, a campanha do Outubro Rosa vem lembrar que a prevenção do câncer de mama não foca apenas na mamografia, mas na adoção de bons hábitos de vida.”

Segundo ele, a amamentação, alimentação saudável, prática regular de atividades físicas, sono de qualidade, redução do consumo de álcool e interrupção de tabagismo estão entre as principais ações que visam reduzir as chances do câncer de mama, assim como de outros cânceres e de outros problemas de saúde, como hipertensão e diabetes.

MAMOGRAFIA

A mamografia é um exame para diagnóstico e, na mulher sem sintomas mamários, deve ser feita a partir dos 50 até os 69 anos de idade, a cada dois anos (se o exame anterior for normal); ou, por mulheres a partir dos 35 anos, caso tenha uma parente de primeiro grau (mãe, irmã ou filha) que tenha tido câncer de mama.

“A prevenção, por sua vez, está ligada a mudanças positivas de estilo de vida, que beneficiam não só a mama, mas a mulher integralmente”, explicou Neves.

Botão Voltar ao topo