Poseidon: o torpedo do ‘juízo final’ intercontinental de Vladimir Putin - Bolsão em Destaque de Três Lagoas
DestaqueMundo

Poseidon: o torpedo do ‘juízo final’ intercontinental de Vladimir Putin

Fontes militares da Rússia confirmaram à agência estatal de notícias Tass que o torpedo Poseidon foi concluído. O míssil nuclear desenvolvido para ser lançado de submarinos nucleares pode causar “tsunamis radioativos” e cidades costeiras

Submarino nuclear da classe Yasen, um dos mais tecnológicos do aparato militar russo, deve ser o responsável por carregar os novos mísseis Poseidon

O Poseidon começou a ser desenvolvido no ano de 2015 e foi concluído agora. Ele tem capacidade intercontinental, mas é considerado lento – com uma velocidade máxima de 130 km/h -, e não pode ser comparado aos mísseis balísticos intercontinentais.

Ele foi projetado para agir em regiões costeiras por conta de sua baixa velocidade e potencial de ser lançado debaixo d’água.

O novo míssil russo pode carregar 2 Megaton em capacidade destrutiva nuclear, ou seja, 134 bombas Hiroshima em um só lançamento.

Putin tem feito demonstrações de força durante Guerra da Ucrânia; mudança de comandante militar e divulgação de míssil nuclear fazem parte dos novos anúncios russos

O primeiro míssil balístico lançado por navios dos EUA também era chamado Poseidon, mas era bem menos tecnológico.

O apelido de ‘juízo final’, contudo, mente um pouco sobre as capacidades do Poseidon. Apesar de ser uma arma nuclear potente – e, portanto, ser bastante perigoso e destrutivo – ele não é, nem de longe, a mais perigosa ferramenta dos arsenais globais.

Os Minutemen dos EUA ou o Topol-M, da Rússia, são considerados mais perigosos: eles podem atravessar o mundo em questão de minutos e causar impactos tão perigosos quanto o novo submarino da Marinha Russa.

Além disso, o novo equipamento não deve ser utilizado na Guerra da Ucrânia. O acesso da Rússia ao Mar Negro está bloqueado pela Turquia e não existem submarinos nucleares na região no momento.

Botão Voltar ao topo