Reinaldo afasta motivos políticos e diz que as denúncias contra o Marquinhos Trad é caso de polícia - Bolsão em Destaque de Três Lagoas
Política

Reinaldo afasta motivos políticos e diz que as denúncias contra o Marquinhos Trad é caso de polícia

Em coletiva para imprensa realizada na manhã desta quarta-feira (27), no Auditório do Bioparque Pantanal, o governador do Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja (PSDB), comentou sobre o inquérito instaurado na Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (DEAM), que apura as denúncias que envolvem o ex-prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad (PSD) e mais outras duas pessoas.  

O governador deixa claro que é uma investigação de cunho policial, e que não deve ser usada para fins políticos.

Azambuja também contou à imprensa que a cada dia mais mulheres procuram os canais de denúncias e o número aumenta.  

“Não dá para transformar em vilãs essas mulheres que são vítimas de estupro e de assédio, de uma série de crimes. Não são poucas mulheres, estou dizendo que são inúmeras denúncias que surgem todos os dias pelos canais da Policia Civil. Se vocês acompanharam os casos João de Deus e Abdelmassih, quando alguma mulher denunciao crime, encoraja outras mulheres a contarem pelo o que passaram. O que aconteceu desde a denúncia inicial, muitas vítimas de maneira espontânea procucaram os canais da polícia para expor o crime”, afirmou.

Na redes circula um vídeo onde uma mulher acusa o articulador do PSDB no Estado, Carlos Alberto de Assis, de oferecer R$ 150 mil para que ela denunciasse o Marquinhos Trad por crimes sexuais. Sobre esse assunto, o governador conta que Assis já fez um boletim de ocorrência contra a mulher.  

“Essa história de oferecer dinheiro em troca de uma falsa denúncia não existe. Acho que vocês deveriam conhecer o que tem na denúncia das mulheres e conversar com elas. Não foram três ou quatro, já ultrapassa o número de 10. Várias mulheres que acessaram o disk denúncia e marcaram agenda na DEAM para contar o que aconteceu com elas. A polícia irá apurar os fato, e não dá pra querer politizar esse assunto. O que existe hoje são várias denúncias de mulheres que se dizem vítima de assédio e de estupro. Polícia não tem lado, nem lado A nem lado B, é apurar a veracidade na investigação e encaminhar à justiça que irá decidir se ele é culpado ou não”, disse o governador.

Defesa

As advogadas de defesa do ex-prefeito da Capital, Rejane Alves de Arruda e Andrea Flores afirmam que as denunciates são pagas pela oposição com a finalidade de impactar negativamente a imagem de Marquinhos durante a corrida eleitoral, visto que ele é pré-candidato ao governo do Estado, e será oficializado neste sábado (30), durante a convenção do PSD.

A doutora Rejane Alves afirma que as denúncias foram forjadas. “Lamentável, essas mentiras contaminaram o inquérito.”

Andrea Flores, fala que houve crime, mas da oposição que quer prejudicar politicamente o client. “Nós temos uma falsa imputação de assédio sexual, denunciação caluniosa e violação de segredo”, conta a doutora.

Denúncias

Marquinhos Trad é um dos principais suspeitos de ter cometido crimes de assédio sexual, tentativa de estupro, importunação sexual, perseguição, favorecimento à prostituição e outras formas de exploração sexual.

No início eram quatro mulheres denunciantes da prática dos supostos crimes contra a dignidade sexual, porém, o número de possíveis vítimas já chega a 11 mulheres.

A Polícia Civil do MS, juntamente com a Secretaria de Justiça e Segurança Pública (Sejusp) e com a DEAM, criou um canal para que as vítimas denunciem o caso diretamente com a delegado Maíra Pachedo Machado, que cuida do inquérito. O número para as denúncias serem efetuadas tanto por ligação quanto por whatsapp, é o (67) 9 9324-4898. 

Correio do Estado

Botão Voltar ao topo