VAI VIAJAR NO CARNAVAL? – A SMS tem algumas recomendações para evitar que o mosquito da dengue faça a festa na sua casa - Bolsão em Destaque de Três Lagoas
Três Lagoas

VAI VIAJAR NO CARNAVAL? – A SMS tem algumas recomendações para evitar que o mosquito da dengue faça a festa na sua casa

Muitas famílias aproveitam o período de Carnaval para viajar e, às vezes, se esquecem de tomar importantes cuidados com suas casas e quintais para evitar risco de proliferação do mosquito Aedes Aegypti, transmissor da dengue, Zika e Chikungunya.

Neste sentido, o Setor de Entomologia da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) orienta aos moradores de Três Lagoas que proceda uma vistoria especial em toda a residência. A coordenadora do Setor e presidente do Comitê de Combate à Dengue, Georgia Medeiros, destaca o que deve ser feito neste período.

“Caso vá descansar ou curtir a folia e fique vários dias fora de casa, é importante que o morador elimine qualquer possibilidade de criadouro do mosquito da dengue, como deixando baldes, garrafas e vasilhas virados para baixo, colocando terra nos pratinhos dos vasos de planta, tampas em caixa d’água e outros recipientes”, explicou a coordenadora.

Georgia destaca também a providência imediata em caso de vazamentos em torneiras e encanações e locais de acúmulo de água das chuvas.

“Existem imóveis com desníveis no chão ou sem vazão que podem acumular a água das chuvas, tornando-se outro problema em relação aos criadouros. Um ponto importante que o cidadão deve lembrar é que o ciclo de reprodução do mosquito da dengue é de 5 a 10 dias”.

CARNAVAL EM CASA

As orientações para quem não vai viajar e vai curtir em casa são as mesmas. Como será um mês chuvoso e é uma época de grande consumo de bebidas em geral, a SMS pede a colaboração da população deposite corretamente no lixo materiais, embalagens e recipientes que possam vir a acumular água.

“Geralmente encontramos muitas latinhas de bebida e garrafas plásticas jogadas nas ruas e em terrenos, sendo mais uma preocupação para nossas equipes e um risco para toda sociedade”, finalizou.

Botão Voltar ao topo